Serviço de Inteligência em Agronegócios
Consultoria
Capacitação
Projetos
Assistência Técnica

IX Seminário O PAMPA E O GADO

O PAMPA E O GADO

 

Durante o mês de Julho a SIA participou de vários eventos, o primeiro foi o IX Pampa e o Gado em Lavras do Sul, nos dias 6 e 7, no qual temas relacionados ao Bioma Pampa e sua sustentabilidade econômica foram a temática central do evento. A região de Lavras detém mais de 80% de sua extensão territorial de campos nativos de qualidade. Este bioma compõe, grande parte da paisagem do Sul da América do Sul e sua persistência tem sido alvo de debates quanto a sua sustentabilidade econômica perante o avanço da lavoura.

Aqui a discussão não deve ser ideológica, e sim posicionamentos de pesquisadores e técnicos que acreditam na eficiência e lucratividade de produzirmos um produto diferenciado, isto é, carne de animais criados a pasto. Este produto não existe em outro local do Globo Terrestre, e nós, gaúchos não o valorizamos, e muito menos comunicamos que temos esta riqueza. A comunicação não era o tema principal do evento e muito menos do painel que Davi Teixeira, diretor executivo da SIA participou, mas foi o tema central do debate durante os dois dias.

 

O PAMPA E O GADO

 

Os assuntos tratados identificaram os potenciais de nossos produtos do Pampa Gaúcho, desde sua carne até o turismo. Temos muito a explorar e comunicar, pois poucas pessoas sabem de que nossos produtos são diferentes. Sejam paisagens, flora, fauna, e/ou sabor da carne, os quais são únicos, e que só são encontrados neste pedaço de terra, o PAMPA. Porém também foram identificados os gargalos, o primeiro, é a falta de escala de produção a qual muitas vezes acarreta novilhos ao abate com acabamento de carcaça deficiente. Segundo, existe pouco conhecimento por parte dos produtores do potencial das suas áreas agropastoris, pouca produtividade por área e consequentemente ocorre a abertura das áreas para lavouras. Ainda em relação ao turismo, onde em qualquer parte do mundo cenários como este são disputadíssimos aqui nem a própria população reconhece seus potenciais.

Na primeira parte, Antônio da Luz, economista da Farsul trouxe para apreciação do público o quanto ainda podemos expandir nossas fronteiras, com o aumento da demanda do consumo de carne bovina no Mundo, nos apresentando potenciais clientes que estão em ascensão, como China e Índia, mercados pouco ou nada explorados pelos brasileiros.

 

 

O PAMPA E O GADO

 

No segundo painel, SERVIÇOS E PRODUTOS DO PAMPA, discutiu-se sobre como que poderemos explorar economicamente e proteger o Bioma Pampa ao mesmo tempo. Hoje este debate, de certa forma, é mais fácil, porque a maioria das pessoas que tem o Pampa como parceiro já entende que é necessário buscar novas tecnologias para os pastos tanto quanto buscamos para as lavouras. As pesquisas mostram que uma pecuária eficiente, isto é, com rentabilidade sustentável tem que seguir certas diretrizes, como adubações, diferimentos estratégicos, introdução de espécies forrageiras, ajustes de lotação, enfim necessita de planejamento.

Davi Teixeira em sua fala trouxe resultados práticos de planejamentos realizados em propriedades atendidas pela SIA, com diferentes intensidades de investimentos, sempre usando os resultados da pesquisa como guias. Pastos bem manejados produzem mais carne, são mitigadores de CO2, (Embrapa falou sobre este tema), trazem maior rentabilidade para os produtores e desta forma proporcionam a manutenção desta flora e fauna. Seguindo estas
tecnologias a preservação desta paisagem estaria garantida, a qual deveria ser explorada pelo turismo, e todo este planejamento ainda poderia gerar uma renda para o produtor por realizar Serviços Ecossistêmicos, como já acontece no Uruguai, segundo Daniela Schosler, doutoranda da UDELAR/UY.

 

 

 

O PAMPA E O GADO

 

A forma correta de “embalar” nossos produtos foi muito bem exemplificada por Marcos Livi, gaúcho de nascimento, mas hoje chef de cozinha e proprietário dos bares Quintana e Veríssimo em São Paulo. Ele preparou rabada, a princípio um corte sem nenhum apelo, mas que com conhecimento, imaginação e claro, temperos, o tornou um prato de grande apelo gastronômico.

Deste evento duas grandes mensagens foram produzidas, a primeira é que cada vez mais a forma de transferir conhecimentos de maneira clara e técnica está sendo essencial, para que o produtor de carne do Pampa Gaúcho se mantenha competitivo no mercado e que sua atividade tenha uma rentabilidade eficiente para a sua realização pessoal e profissional. E a segunda grande mensagem é de que nada adiante a primeira parte ser bem feita se não
soubermos “vender” para o consumidor do supermercado a nossa CARNE DIFERENCIADA. A SIA, que tem o compromisso com a manutenção sustentável das propriedades em que atua bem como com a manutenção da qualidade de vida de seus produtores rurais, está junto nesta caminhada de tornar o nosso Bioma Pampa produtivo, e desta forma auxiliar em sua preservação.

 

O PAMPA E O GADO